Vale a pena ver de novo, visita do Dr. Miguel Arraes à Calumbi na década de 80

Foto: Francisco Evaristo

Foto: Francisco Evaristo

Visita do Dr. Miguel Arraes à cidade de Calumbi no final da década de 80, onde foi recepcionado pelos aguerridos oposicionistas local, Cícero Simões, Severino Agostinho e Francisco Evaristo, aliados de primeira hora do grande líder socialista.

Foto e texto: Francisco Evaristo

‘Justiça foi feita’, diz mãe de mineira morta na Itália após sentença de réu

Carlos e Marilia tinham um relacionamento (Foto: Divulgação/ANSA)

Um dia após a condenação à prisão perpétua do piloto e empresário Claudio Grigoletto, a mãe da brasileira morta no exterior falou com o G1 nesta sexta-feira (18). Natália Maria da Silva saiu de Uberlândia para acompanhar o julgamento do homem que matou a filha dela em Bréscia, na Itália.

A vítima, Marilia Rodrigues, de 29 anos, estava grávida de quase cinco meses e o filho era do acusado, que era chefe dela. O crime ocorreu no dia 29 de agosto de 2013 e o corpo de Marilia foi encontrado um dia após o assassinato, no escritório da empresa em que trabalhava. A jovem apresentava ferimentos na nuca e no rosto. No local ainda havia forte cheiro de gás. Grigoletto foi preso após as primeiras investigações da polícia e confessou ter matado a brasileira.

Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira pelo site da Agência Italiana de Notícias (ANSA), a sentença foi dada em primeira instância por um tribunal de Brescia, no norte do país, após cinco horas de audiência e mais quatro de deliberação dos juízes. Mas o réu ainda pode recorrer da decisão.

A mãe de Marilia contou que a sentença foi cansativa e a decisão era a esperada por ela e por todos os familiares e amigos da jovem. “Posso dizer que o processo de julgamento foi rápido e que a Justiça foi feita, pelo menos na Itália”, disse.

Propaganda de Aécio sobre educação apresenta erros de português

Divulgação

SÃO PAULO – Uma propaganda do pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, sobre educação foi ao ar na internet com erros de português. A peça publicitária, intitulada “Aécio Neves ressalta os avanços na educação em Minas”, está publicada no YouTube desde o dia 10 de abril.

O vídeo em que o senador fala sobre as melhorias das escolas mineiras quando foi governador do Estado apresenta duas falhas, ambas cometidas pela falta de acento circunflexo no verbo “tem” – ele é necessário quando o sujeito da frase está no plural.

A primeira ocorrência do erro é na legenda de uma das falas de Aécio. “O aluno atingiu a meta, o aluno aprendeu mais, todas as pessoas envolvidas tem um bônus no final do ano”, afirma o senador mineiro.

Em seguida, no final do vídeo, aparece uma frase em que a mesma falha acontece. “Os alunos de Minas tem o melhor empenho no Brasil”.

Outro lado. Em nota enviada ao Estado, a D7Filme, produtora responsável pelo vídeo, lamentou a falha e informou que substituiu o material em 350 fitas que são enviadas às emissoras de TV em todo o País assim que detectou os problemas. Segundo a produtora, o programa com os erros que foram parar na internet são aqueles que estavam nas fitas que a empresa não conseguiu reenviar às emissoras.

Leia a íntegra da nota:

“A produtora D7Filme, responsável pelo video em questão, lamenta o ocorrido e informa: assim que detectou o erro substituiu 350 fitas em todo o país.

Andrea Sader
Produtora executiva”

Mulher é jogada da Ponte Rio-Niterói após ônibus bater em seu carro

Fotos: EXTRA

Fotos: EXTRA

Fotos: EXTRA

Fotos: EXTRA

Fotos: EXTRA

Fotos: EXTRA

Uma mulher, identificada apenas como Izabel Cristina, de 39 anos, caiu da Ponte Rio-Niterói na manhã deste sábado por volta das 7h. Ela seguia do Rio para Niterói com sua sobrinha, quando seu carro enguiçou. Segundo testemunhas, ela estava do lado de fora do veículo, da cor vermelha, quando foi atingida por um ônibus e jogada do alto da Ponte. De dentro do carro, a sobrinha viu a cena.

Izabel foi levada para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio. Ela teve uma fratura exposta no braço e outra fratura na perna, ambas do lado direito. A equipe do Corpo de Bombeiros que fez o resgate disse que ela está lúcida e, de um modo geral, seu estado de saúde é bom.

Pescadores que estavam na Baía de Guanabara, no momento do acidente, ampararam a mulher e jogaram uma boia e um agasalho, até o resgate chegar. Ela foi encontrada com vida e consciente.

Nota de Esclarecimento

Foto e matéria: Site Sinézio Rodrigues

O vereador Sinézio Rodrigues vem esclarecer, que boatos noticiados na imprensa na última segunda feira, dando conta de um protesto organizado por ele contra a Presidenta Dilma Rousseff, não passou de especulações por parte da mídia.

O fato que tem procedência, diz respeito a mobilização dos trabalhadores em educação de Serra Talhada, que estão em plena campanha salarial, mas que em nenhum instante A DIREÇÃO DO SINDICATO OU O VEREADOR articularam protestar contra a Presidenta da República, haja vista que a mobilização já estava prevista muito antes da confirmação da vinda da chefa do executivo federal à capital do Xaxado.

O parlamentar reiterou ainda, que a mobilização com foco na esfera federal aconteceu no mês de março, e foi convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, e que contou com a adesão do SINTEST.

No mais, os trabalhadores da educação de Serra Talhada continuarão mobilizados e em negociação com o Poder Executivo Municipal, sobretudo agora, que foi aberta oficialmente a mesa de negociação entre o sindicato e a gestão municipal. Qualquer outro fato que não tenha correlação com as negociações da categoria, é mera especulação falaciosa.

Por fim, o vereador Sinézio Rodrigues, que também é dirigente do Partido dos Trabalhadores em Serra Talhada, reafirma o seu compromisso com o governo da presidenta Dilma Rousseff, bem como com o projeto do PT, e que estará, certamente, na construção das mobilizações que permitirá que o Brasil continue no rumo certo.

Bate-papo: Juntos pelo Brasil Eduardo Campos e Marina Silva, veja o vídeo

Imagem de Amostra do You Tube

Após o ato político-cultural Juntos pelo Brasil, Eduardo Campos e Marina Silva participaram de um bate-papo ao vivo na internet, respondendo perguntas de brasileiros de todas as partes do País sobre alternativas e soluções para que nossa nação retome seu crescimento e se torne mais justa e democrática.

Líder da greve da PM na Bahia é preso, segundo MPF

Marco Prisco, apontado como líder da greve da PM (Foto: Imagem/ TV Bahia)

Apontado como o líder da greve da Polícia Militar na Bahia, o vereador Marco Prisco (PSDB) foi preso na tarde desta sexta-feira (18) em um resort em Costa de Sauípe, no Litoral Norte do estado, segundo informações do Ministério Público Federal (MPF).

A prisão preventiva foi determinada pela Justiça Federal na terça-feira (15), informou o MPF, que fez o pedido nesta segunda.

Segundo a decisão da 17ª Vara Federal, a prisão é baseada nos artigos 311 a 313 do Código de Processo Penal, visando a “garantia da ordem pública”, e deverá ser cumprida por 90 dias “em estabelecimento de segurança máxima”.

O MPF afirma que ele somente pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal. O pedido faz parte de uma ação penal contra sete acusados por diversos crimes na greve de 2012, que foram denunciados no ano passado.

A Polícia Federal informou em nota que a prisão ocorreu em Costa do Sauípe, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Aeronáutica. Segundo a PF, ele chegou em Brasília por volta das 20h, onde deve permanecer no Presídio Federal de Brasília (Complexo da Papuda).

Prisco é vereador e diretor-geral da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra).

A greve da Polícia Militar da Bahia teve início na terça-feira e foi encerrada na tarde de quinta-feira (17). Segundo a Secretaria de Segurança, foram registrados 59 homicídios em Salvador e região metropolitana durante a paralisação, 156 carros roubados e seis furtados.

Após assembleia realizada entre líderes do movimento e PMs em Salvador, Prisco afirmou que a categoria conseguiu um aumento de 25% no soldo (remuneração específica dos policiais) para o administrativo da PM; de 45% para o operacional e de 60% para motoristas. Também foi aprovada a extinção do Código de Ética, nova discussão sobre o plano de carreira e fim do curso de cabo.

“Os benefícios conseguidos hoje são para ativos e inativos”, afirmou o líder da PM. “Estamos indo para a governadoria para a entrega do documento, pois, primeiro, precisávamos conversar com a categoria para votação e depois levar o documento assinado para o governo”, afirmou.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que “não participou da operação de cumprimento do mandado de prisão do vereador de Salvador” e que “assegura o cumprimento de todos os itens do acordo firmado com as associações representativas da Polícia Militar”.

Para Fábio Brito, vice-presidente da Aspra, a “prisão é arbitrária”. “Ele é vereador eleito, tinha que ser domiciliar ou na Câmara de Vereadores, e não em presídio de segurança máxima. É o que garante a Constituição. É um absurdo”, afirmou ao G1.

A greve foi considerada ilegal pela Justiça da Bahia, que estipulou multa diária de R$ 50 mil. O governo afirmou que as reivindicações das associações de policiais grevistas “ultrapassavam o limite orçamentário do Estado“.

Na quinta, a Justiça Federal determinou a suspensão imediata da paralisação, estipulou multa em R$ 1,4 milhão e bloqueou bens das associações grevistas.

Tropas do Exército reforçaram a segurança nas ruas de Salvador. Durante a madrugada de terça (15), houve uma série de saques e arrombamentos pela cidade.

Fonte: G1

João Lyra já tem pauta para tratar com Dilma

Governador tem encontro no final deste mês com Dilma (Foto: Maurício Júnior)

Governador tem encontro no final deste mês com Dilma (Foto: Maurício Júnior)

Por Amanda Seabra
Da Folha de Pernambuco

O governador João Lyra Neto (PSB) confirmou que terá uma audiência com a presidente Dilma Rousseff (PT) no final deste mês, mais precisamente entre os dias 28 e 30, para tratar de uma agenda de interesse para Pernambuco, que ainda não está fechada. Porém, segundo ele, a prioridade será a negociação do Processo Administrativo Fiscal (PAF). De acordo com o gestor, o PAF o reajuste bienal ocorrerá neste ano. A definição é importante para que o Governo Estadual possa liberar empréstimos já contratados.

“Com o PAF, teremos condições de liberar financiamentos nacionais e internacionais que vão complementar os recursos para os investimentos de 2014”, explicou o socialista, durante evento que marcou o primeiro envase da fábrica da Itaipava, no município de Itapissuma. Lyra disse que o PAF referente ao biênio 20142015 tem previsão de ser liberado no fim do mês de junho. Ontem o governador, mais uma vez, falou da presidente Dilma com cordialidade e reafirmou a parceria com o Palácio do Planalto. Lembrou que, durante a visita da gestora a Pernambuco, no início desta semana, eles conversaram sobre os investimentos que o Governo Federal vem fazendo no Estado.

“Tenho certeza que a presidente Dilma vai tratar Pernambuco com muita distinção e, acima de tudo, com muito respeito, que é isso que o povo pernambucano merece”, acrescentou. Questionado sobre a situação do Arco Metropolitano, que teve a licitação suspensa no fim do mês passado, João Lyra afirmou que se trata apenas de questões técnicas que já estão sendo resolvidas com o DNIT, a Secretaria Estadual de Infraestrutura e com os órgãos ambientais. Na ocasião da suspensão, se especulou nos bastidores que a medida tinha intuito político por parte do Governo Federal, pois o então governador era o presidenciável Eduardo Campos (PSB).

Fora da disputa deste ano e com interesse em manter uma boa relação com o Planalto, Lyra minimizou o problema. “Estamos avançando nesse projeto e espero que, até o final do mês de maio, os ajustes sejam concluídos. A área metropolitana precisa desse arco para facilitar o trânsito, já que vai ligar Igarassu ao Cabo de Santo Agostinho por fora da BR-101”, ressaltou.

Portuguesa deixa gramado, e jogo contra o Joinville é interrompido

Delegado da partida com a liminar que interrompe o jogo (Foto: Karen Couto/RBS TV)

A estreia da Portuguesa na Série B do Campeonato Brasileiro, contra o Joinville, foi paralisada por ordem judicial. Durante o primeiro tempo, com respaldo de uma liminar obtida por um torcedor na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha, o delegado responsável pelo jogo interrompeu o jogo aos 16 minutos.

Na última quinta-feira, essa decisão, uma tutela antecipada, determinou que fossem devolvidos os quatro pontos perdidos pela Lusa na Série A do ano passado pela escalação irregular do meia Héverton, na última rodada, contra o Grêmio. Isso livraria a equipe do rebaixamento que foi determinado em julgamento no STJD, em dezembro.

Durante o primeiro tempo, o filho do presidente da Portuguesa, Ilídio Lico, levou a liminar às mãos do delegado da partida, Laudir Zermiani. Minutos depois, ele interrompeu a partida. O técnico da equipe paulista, Argel Fucks, recebeu a notícia e, sem hesitar ou se surpreender, tirou imediatamente o time de campo.

- Por que começou o jogo, então? – perguntou um atleta do Joinville, ao saber que a liminar não havia sido cassada, para em seguida ouvir um pedido de calma de Argel.

Os jogadores da Lusa foram para o vestiário, o que revoltou os torcedores na arquibancada. Eles gritaram “vergonha!” e mostraram notas de dinheiro, cobrando pelo valor dos ingressos.

- Sou funcionário da Portuguesa. É uma decisão do presidente, do departamento de futebol, tenho que acatar – disse Argel.

Ao GloboEsporte.com, na última quinta, Ilídio Lico havia declarado que a equipe entraria em campo, mesmo com a liminar, caso a CBF não respondesse o pedido de adiamento do jogo. Disse que tinha respeito pelo público e pelo futebol. Porém, assim que a partida teve início, Lico foi notificado de que estava descumprindo uma ordem judicial e poderia responder criminalmente por isso. Imediatamente, entrou em contato com o filho, Marcos Lico, e pediu que o time saísse de campo.

Logo depois, o presidente do Joinville, Nereu Martinelli, afirmou que recebeu por meio do vice-presidente da CBF na região Sul, o catarinense Fábio Nogueira, o aviso de que a única pessoa capacitada para receber essa notificação seria o presidente da CBF, José Maria Marin.

Martinelli procurou o delegado da partida, que foi ao vestiário da Portuguesa e deu alguns minutos para que o time paulista voltasse a campo. No entanto, prevaleceu a ordem vinda de São Paulo para que não houvesse jogo.

Quando o trio de arbitragem deixou o gramado, sob proteção policial, os torcedores também começaram a ir embora.

- Conversamos antes da partida com os diretores da Portuguesa, falamos para eles discutirem só na terça-feira a legitimidade da liminar. Até porque a Portuguesa é simpática, tem essa diretoria nova. Outras liminares já foram cassadas, e essa vai ser com certeza. Quem vai ser prejudicada é a Portuguesa – alertou o presidente do Joinville.

Vice jurídico pede demissão

A decisão do presidente Ilídio Lico de mandar o time da Portuguesa a campo causou o pedido de demissão do vice jurídico do clube, Orlando Cordeiro de Barros. Ele havia alertado que isso seria um descumprimento de uma ordem judicial.

- Há uma liminar da Justiça. Isso tem efeito de lei e tínhamos de cumpri-la. Se não fosse favorável a nós, eu também defenderia seu cumprimento. É uma questão de postura. A minha era irredutível e, como o presidente decidiu ir ao contrário, estou saindo do cargo – disse o vice em entrevista à “Folha de S. Paulo”.

Governo Dilma monitora risco de greve da PM durante Copa

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

A cúpula do governo Dilma Rousseff monitora o risco de novas greves de policiais militares em Estados que vão sediar partidas da Copa do Mundo, nos meses que antecedem a competição — a exemplo do movimento que aconteceu na Bahia. De acordo com a coluna Painel, de Vera Magalhães, o Palácio do Planalto já identificou essa possibilidade no Rio Grande do Norte, no Amazonas e em Mato Grosso.

A equipe da petista já avisou aos governos locais que tropas do Exército serão enviadas aos Estados, se for necessário. O Ministério da Justiça lembrou aos governadores que há entendimento do Judiciário para que as greves sejam declaradas ilegais.

Ao analisar os movimentos, o Planalto identificou que os PMs usam a proximidade da Copa para fortalecer suas demandas, mas não estariam dispostos a parar durante o evento.